Músicas

Rafael Figueiredo


Vê, lá onde bate o sol
É janela de iluminar
É nuvem no farol
Todo verso quer se encontrar

Palavra é isca no anzol
Abre porta sem destrancar
Compra a lua vende o sol
Passa a noite no sofá

Todo o verso vale o tempo que levou pra ser
E o contrario de querer é não desabrochar
Toda palavra tem o peso que se da ao ser
E ser palavra sem sentido é ser sem acreditar

O que te assombra sem perceber
Como um monstro no porão
Esse medo de perder
É só a sombra da assombração

Há mais luz no anoitecer
Que debaixo desse altar
Há quem minta pra vencer
E quem queira acreditar




Cadastre-se para receber dicas, artigos e informações de concursos

 

 

Comentários:

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "380311" no campo.