Músicas

Folha Seca

Rafael Figueiredo


Eu que nunca tracei metas
Nem procurei setas
Pra não me perder

Escapando pela fresta
Em dias de festa
Sei me sossegar

Não me importa a intriga
Não fujo de briga
Mas eu quero paz

Por isso deixo às traças
O que não importa
E não levo mais

Sou caboclo do mato, índio de queixo torcido
Não aceito agrado, teu barato ta vendido

E não me queiro os trilhos
Sou filho do vento
Folha seca no ar

No acaso da sorte
Quem tem plano é a morte
De um dia me encontrar


Cadastre-se para receber dicas, artigos e informações de concursos

 

 

Comentários:

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "080310" no campo.